Detoxificação ou seu prefixo Detox

É qualquer processo que visa a eliminação de alguma substancia tóxica ingerida, inalada ou produzida pelo próprio organismo.

 

A idéia é solubilizar,  tornar solúvel em água substancias que são solúveis em gordura e assim conseguir elimina la pelo suor, urina e bile (principalmante).

 

Segundo o dicionário médico Doland – Reduzir a capacidade tóxica de uma substancia por meio de alterações químicas induzidas no corpo, produzindo um composto menos venenoso ou mais facilmente eliminado.

 

Essas substancias são desde metais tóxicos como chumbo, arsênio, mercúrio, poluentes do ar e dá água, como agrotóxicos dos alimentos, medicamentos, drogas, cigarro, substancias químicas usadas em embalagens de alimentos, corantes, conservantes, antibióticos e hormônios usados na criação de gado e aves, alem de radicais livres formados naturalmente dentro do nosso organismo. Ou seja estamos cercados por esses componentes.

 

Já a limpeza acontece em todas as células do corpo, mas em especial nas do fígado e do intestino onde se encontram 80% (60 e 20% respectivamente) de todas as enzimas de biotransformação de nosso organismo.

 

O processo de Detoxificação acontece em 3 etapas

I – Biotransformação

Processo realizado por enzimas  (exemplo P450 e quinona redutase), dentro e fora de fígado,  que são capazes de modificar, reduzir a toxina em algo capaz de ser eliminado ou conjugado para então ser eliminado.

 

II -Conjugação

Processo enzimático (Ex sulfatação, acetilação, metilação) de formação de um composto conjugado solúvel em água, para ser encaminhado para a fase de eliminação.

 

III – Destino final

A toxina que iniciou o processo agora metabolizada nas fases 1 e 2 está pronta para ser eliminada, então será enviada para a circulação até seu destino final. Esta etapa é dependente de energia e é saturável

 

Para que todo este processo aconteça também são necessárias substancias como tocoferois e tocotrienois (vitamina E), ascorbato (vitamina C) , carotenóides, flavonoides, entre outras vitaminas do complexo B, Ferro, Cálcio, Magnésio, Cobre e Zinco que irão agir junto com as enzimas ou na formação dessas.

 

A capacidade de detoxificação é influenciada por vários fatores

  • Genéticos
  • Estado nutricional
  • Sexo
  • Idade
  • Nível de atividade física
  • Carga tóxica recebida do meio ambiente
  • Medicamentos e drogas
  • Doenças

 

Alem disso, o jejum, a deficiência de proteínas e o consume de bebidas alcoólicas reduzem consideravelmente os níveis de uma enzima hepática muito importante  para o processo de detoxificação chamada Glutationa peroxidase.

 

Para garantir que nosso organismo não sofra com a ação oxidativa, deletéria e até cancerígena destes compostos, devemos não só nos cercar de componentes que aumentam a nossa capacidade de eliminação (veja lista a seguir), assim como reduzir o consumo e a exposição  destas substancias.

 

Um bom caminho para isso é evitar o consumo de alimentos industrializados, embutidos, enlatados, refeições, temperos e molhos prontos, bebidas na forma de pós ou em caixinhas prontas para o consumo, gelatinas e balas coloridas, produtos light, bebidas 0%, alimentos em conserva.

 

Assim como, comer mais produtos orgânicos, preparar as refeições e lanches com ingredientes naturais e leva los de casa, beber mais água e ter cuidado com a sua fonte e levar um estilo de vida mais tranqüilo.

 

Esses são pontos fundamentais que estão nas nossas mãos e podemos estar atentos para tentar, a todo custo, reduzir o consumo tóxico que é intrínseco á vida dos grandes centros urbanos poluídos e estressantes.

 

Ingredientes fundamentais para as Fases I e II

 

Cobre – Pães e cereais integrais, ostras e mariscos, folhas verdes escuras, castanhas e cacau

 

Zinco – ostras, camarões, peixes, carne bovina, frango, Gérmen de trigo, cereais integrais, castanhas (especialmente semente de abobora, castanha de caju e do Pará), ervilha e feijão.

 

Ferro  – carne bovina, mariscos, semente de abobora, melado, leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, soja), cacau, uva passa, vegetais verdes escuros.

 

Vitamina A – Leite e seus derivados, ovos,  cenoura, tomate, abóbora, melão cantalupo, melancia, caqui, damasco, manga, batata e brócolis (as fontes vegetais contem beta caroteno que serão transformadas no organismo em vitamina A)

 

Riboflavina (B2) – leite e seus derivados, amêndoas, levedo de cerveja, soja, cavala, vitela, iogurte, arenque.

 

Piridoxina (B6) –  Banana, Salmão, frango, batata, ameixa, castanhas, semente de girassol, ameixa, couve de Bruxelas.

 

Niacina (B3) – Amendoim, frango, cavala, truta, salmão, vitela, peru, levedo de cerveja, carne de porco e de vaca, semente de girassol, amêndoas,  batata abacate, cogumelos.

 

Acido Fólico (B9) – levedo de cerveja, lentilha, quiabo, feijão preto, espinafre, soja, couve, trigo, amendoim, semente de girassol, ervilha, brócolis, mamão papaya, abacate.

 

Cobalamina (B12) – Teite e seus derivados, carne bovina, ovos e peixes.

 

Todos os nutrientes listados acima são encontrados da carne de fígado bovino e de cordeiro,mas como é no fígado que se processam grande parte das toxinas, não recomendo o consumo destas carnes.

 

Outros alimentos fundamentais para completar o mecanismo de detoxificação são:

 

Brassícas – Couve (manteiga e chinesa), repolho, couve flor, brócolis, couve de Bruxelas, nabo, agrião, Rúcula, rabanete. Família de alimentos ricos em flavonóides, luteína, glicosinolatos e S metil-Cisteína , substancias que aumentam a ação das enzimas na fase II.

 

Limão  – o óleo essencial extraído de sua casca tem acção anti tumoral por aumentar eficazmente a ação da Glutationa (enzima hepática)

 

Cúrcuma Longa – rica em curcumina, fitoquimico, antioxidante e antinflamatório.

 

Alecrim – Rico em flavonóides, e ácidos fenólicos potentes antioxidante e antinflamatório.

 

Alho – rico em compostos orgânicos enxofrados, inibe a ação mutagênica estimulando muito a fase II.

 

Chá verde – Rico em catequinas, anticarcinogênico, antinflamatório e antioxidante. Grande estimulante das fazes I e II.