Estabilização Segmentar Dinâmica da Coluna Vertebral – O que é?

estabilização de coluna

Hoje em dia, muitos de vocês já ouviram um Fisioterapeuta, um Educador Físico ou um Médico dizendo: “Precisamos trabalhar seu CORE” “Este paciente precisa de uma Estabilização de tronco (ou de coluna)”. Mas o que isso significa?

O sistema de estabilização da coluna vertebral consiste de três subsistemas. As vértebras, os discos, e ligamentos constituem um subsistema passivo. Toda musculatura e tendões ao redor da coluna que podem aplicar forças a ela, constituem um subsistema ativo. Os nervos e o SNC (Sistema Nervoso Central) formam o subsistema neural, que determina a necessidade da estabilização da coluna pelo monitoramento dos vários sinais nervosos e direciona o subsistema ativo para que seja providenciado a estabilização necessária.

Qualquer disfunção de qualquer componente dos subsistemas pode levar a uma ou várias dessas três possibilidades:

  • Uma resposta imediata dos outros subsistemas para compensar;
  • Uma adaptação a longo prazo de um ou mais subsistemas;
  • Uma lesão em um ou mais componentes de qualquer subsistema.

Já é um conceito que a primeira resposta (a um estímulo, isto é, um movimento, um exercício, etc) resulta de uma função normal; a segunda resposta leva à função normal – mas com um sistema estabilizador alterado; e a terceira resposta leva à disfunção do sistema de estabilização como um todo, produzindo, por exemplo, dor lombar.

Em situações onde uma carga adicional (musculação, carregar uma mala) ou posturas complexas são antecipadas, a unidade de controle neural pode alterar  a estratégia de recrutamento muscular (quais músculos vão ser utilizados), com o objetivo temporário de aumentar a estabilidade da coluna além do normal.

Por isso, é importante trabalhar os músculos da coluna, as posturas e até o planejamento de nossas atividades para que futuras lesões e/ou dores nas costas sejam prevenidas e/ou tratadas. Isso é o que chamamos de uma verdadeira reeducação postural – Ossos, músculos, ligamentos, sistema nervoso central trabalhando em conjunto e de maneira harmoniosa para garantir sua força e estabilidade de tronco. O fisioterapeuta consegue trabalhar isso com seu paciente através do atendimento individualizado na Cinesioterapia, no Pilates solo e aparelhos, no Treinamento Funcional e no RPG. Converse com seu Fisioterapeuta e veja qual a melhor opção para o seu caso.

Fisioterapeutas Esportivas

Izabel Tavares

Karina Palla,

kpalla@institutokellystefani.com.br