Futebol e lesões do joelho relacionadas ao tipo de grama

Olá Amigos,

Espero que todos estejam bem.

Com a proximidade da copa do mundo, cresce a procura por campos de futebol para a prática de um jogo. Nem todos gostam de futebol, mas, muitos acabam mais cedo ou mais tarde realizando atividade física sobre a grama sintética.

Como uma boa alternativa para replicar a grama comum, este piso tem ganho notória participação no dia a dia esportivo. Muitas vezes utilizado nas quadras de futebol espalhadas pelas cidades, a grama sintética também tem sido encontrada em academias para a prática de corridas ou qualquer outro exercício.

Pois bem! Por isso é que penso ser importante escrever a respeito.

Alguns estudos têm demonstrado que as lesões de joelho, notadamente aquelas que envolvem entorses ou lesões ligamentares mais graves, se mostram aumentadas quando o atleta está desempenhando uma atividade sobre a grama sintética.

A principal razão atribuída a isso é a alta aderência do solado do calçado ao piso, acarretando em maior risco de torções, já que o pé acaba por permanecer mais preso ao solo.

Os calçados utilizados sobre este tipo de piso, geralmente possuem também uma conformação em sua sola que permite maior fixação à grama sintética. Daí advém o risco aumentado para lesões.

Alguns cuidados têm sido feitos para minimizar esse risco. Muitos acabam por molhar o piso previamente à realização de esportes sob o pretexto de diminuir seu efeito abrasivo e, consequentemente, diminuir o risco de lesões inesperadas. Esta parece ser uma boa estratégia.

Outro aspecto que deve ser considerado é que tal piso não é a grama natural, e possivelmente, o impacto no tapete artificial deve estar aumentado, ainda que grânulos de borracha façam parte da estrutura do piso.

Amigos, o ponto central é que se torna importante redobrar a atenção quando forem se colocar sobre a grama sintética para a realização de esportes.

Com cuidados em relação à velocidade de movimento e giros sobre o próprio corpo, será possível diminuir o risco de lesões.

Um grande abraço.

 

Pedro Sampaio

Fisioterapeuta especializado em biomecânica

psampaio@isntitutokellystefani.com.br