IRONMAN BRASIL 2014

O Iromnan (IM) Brasil desse ano foi realizado no dia 25 de maio em Florianópolis (Jurerê Internacional). Essa prova acontece anualmente no último domingo de maio sempre em Florianópolis.

Para quem não conhece o IM é uma prova de triathlon de longa distância que consiste em:3,8km de natação em águas abertas, 180,2 km de ciclismo e 42,2km de corrida.

A prova tem início às 7 horas da manhã e deve ser completada em até 17 horas, o seja, até a meia noite do mesmo dia.

Essa prova foi criada em 1978 no Hawaii depois de uma brincadeira entre fuzileiros navais de quem era melhor em qual esporte. Conheço toda a história da primeira prova contada pelo meu amigo e fuzileiro naval Dave Orlowski que terminou em terceiro lugar em 1978.

FOTO DO DAVE ORLOWISKI NO IM Hawaii 1978

FOTO MINHA COM DAVE NO IM WALES 2011  quando viajamos juntos para fazer essa prova– uma inspiração para mim

No decorrer dos anos IRONMAN se transformou numa marca e tem provas pelo mundo todo que classificam para o Mundial que se realiza no Hawaii em outubro.

Para mim o triathlon é um estilo de vida que vivencio como atleta e como médica.

Em 2007 comecei a praticar triathlon após assistir o IM Brasil de 2006 e desde então não parei.

Acompanhei o IM Brasil de 2007 e 2008 como médica de uma atleta que eu patrocinava e em 2007 ela se classificou para o Mundial e viajei com ela para o IM Hawaii.

FOTO NO IM HAWAII 2007 NA ÁREA VIP DA LARGADA

Ao chegar ao Hawaii onde tudo começou conheci meus grandes ídolos e me inspirei  para fazer uma prova de  triatlhon de longa distância. O que parecia impossível…se tornou realidade em 2009. “I am an Ironman because anything is possible”!!!

Já fiz 6 IM: 2009 no Brasil, 2010 na Áustria, 2011 no Brasil e em Wales, 2012 no Brasil e na Austrália.Estou me preparando para meu sétimo IM que será em novembro desse ano.

 

FOTO DA MINHA CHEGADA DO IM ÁUSTRIA 2010

Ao tratar desses pacientes acabo vivenciando a prova que farão e torcendo por cada um deles porque eu já estive lá diversas vezes. Além da responsabilidade como médica há um envolvimento como atleta.

O ano de 2013 participei do IM Brasil como voluntária e trabalhei na linha de chegada recebendo os atletas: do primeiro ao último. Foi emocionante observar o semblante de cada um chegando:dor, cansaço, felicidade, superação pessoal…. Simplesmente incrível!!!

FOTO DO IM BRASIL 2013 NA CHEGADA COM OS CAMPEÕES DA PROVA Tim O Donnel e Amanda Stevens

Entretanto esse ano fui assistir a prova especificamente dos meus pacientes e foi muito especial. Fui para Florianópolis para mais um IM….dessa vez não como atleta e sim como médica de tantos atletas.

No dia anterior da prova me senti como uma médica de família de cidade do interior. Passando de casa em casa para saber se todos estavam bem e se precisavam de algo antes da competição. É um momento crítico de muita ansiedade e medo de que a lesão tratada possa atrapalhar a prova de alguma forma.

Conhecia cada um e cada lesão…fui eu quem tratou cada uma dessas lesões e quem liberou do ponto de vista ortopédico a competir. Sabia de cada sonho que foi levado até lá e de cada desafio pessoal.

Conversei com cada um deles, olhando nos olhos e sentia a grande importância das minhas palavras como médica, que deram confiança a cada um…
Ter a oportunidade de exercer a medicina que sempre sonhei é um privilégio.
Além de conhecer seus familiares e com eles vivenciar as emoções de esposa, marido, filhos…

Acordar à 4 horas da manhã para encontrar com esses atletas antes da largada e acompanhá-los pela praia ainda escura e fria mas cheia de calor humano de tantos atletas. Passar o dia todo assistindo a prova e procurando um por um passando na saída da água, no início do ciclismo, durante o ciclismo, no início da corrida e durante toda a corrida e até a linha de chegada. Por volta das 19:00hs começou a chover e eu continuei esperando o último deles terminar a prova. Fiquei mais cansada do que fazer um IM, mas com uma satisfação pessoal de ter feito parte de tantas histórias que nem tenho como expressar em palavras.
Essa é a Medicina exercida de forma holística e olhando para o indivíduo como um todo. E eu consegui reunir minhas suas paixões numa única coisa…medicina e esporte!!!

Dra.Kelly Cristina Stéfani

kstefani@institutokellystefani.com.br

Artigo originalmente publicado no Boletim a Sociedade Brasileira de Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo junho 2014