Dra.Kelly dá dicas dos cuidados com o “Pé diabético”

A Diabetes é uma doença grave e importante que resulta da incapacidade de nosso organismo de produzir insulina. Esse defeito causa o descontrole do açúcar no sangue e com o tempo, surgem alterações sérias nos olhos, coração, rins, vasos sangüíneos, nervos e também nos pés.

O mais grave de tudo isso é que aproximadamente a metade dos diabéticos nem sabe que é doente e por isso, corre o maior risco de complicações. Embora ainda não haja cura para a diabetes, existem meios de controlar a doença garantindo ao paciente níveis de vida bem saudáveis, reduzindo o risco de todas as complicações.

Ninguém sabe ao certo corno você fica diabético, mas identificar os fatores predisponentes, pode ajuda-lo a saber se você é um candidato a ficar doente:

Fatores de risco da diabetes 
> Alguém em sua família é diabético?
> Você está muito gordo e acima de seu peso ideal?
> Você ficou diabética durante as gestações?
> Você tem 40 anos ou mais?
> Você descende de famílias oriundas de alguma destas regiões: África, América do Norte, Península Ibérica, Ásia?

Se você respondeu sim a uma ou mais questões acima, você tem possibilidade de desenvolver diabetes em alguma época de sua vida.

Sinais de alerta para pés diabéticos
> Dores nas pernas, tornozelos e pés desproporcionais à atividade.
> Hematomas ou sangramentos sob a pele ao redor das unhas ou calos.
> Mudanças de cor da pele ou unhas.
> Rachaduras na pele, principalmente nos calcanhares.
> Inchaço dos tornozelos e pés.
> Unhas grossas e escuras (infecção por fungos).
> Ferimentos abertos (com ou sem secreções) que não cicatrizam.
> Vermelhidão localizada em alguma região dos pés.
> Aumento da temperatura da pele da perna, tornozelo e pé.
> Articulações deformadas e inchadas, ainda que indolores.

Sinais de alerta para a Diabetes:
> Urinar freqüentemente (urgência para urinar!!!).
> Infecções freqüentes.
> Perda de peso sem justificativa clara e adequada.
> Redução rápida da visão ou visão embaçada.
> Sede excessiva.
> Formigamento ou adormecimento de mãos e pés.
> Fome exagerada (mesmo perdendo peso!!!).
> Cicatrização difícil de feridas corriqueiras.

Se você apresenta um ou mais dos sintomas acima, procure um clínico ou endocrinologista.

Através de exames simples e indolores podemos fazer o diagnóstico da Diabetes e iniciar, o quanto antes, a prevenção das complicações.

Uma das mais assustadoras complicações da Diabetes é o Pé Diabético (pé insensível) capaz de ser acometido por úlceras plantares, infecção óssea e patologias articulares que acabam por exigir sua amputação.

Cuidados com os pés diabéticos
Se você já é diabético, cuide bem dos seus pés: lave-os diariamente em água morna e sabão neutro e gaste um bom tempo inspecionando-os em busca de rachaduras, pequenos ferimentos ou bolhas; use meias claras de algodão (preferentemente sem costuras); troque de calçados ciariamente e prefira os calçados macios e largos evitando saltos altos ou tiras muito apertadas. Corte as unhas cuidadosamente evitando ferir a pele e deixe sempre os cantos das unhas bem visíveis. Não ande descalço mesmo em ambientes conhecidos para evitar ferimentos nos pés. Procure exercitar-se regularmente, perder peso, não beber e não fumar!

Se você apresenta um ou mais dos sinais acima, procure a ajuda de um especialista em Medicina e Cirurgia do Pé, o profissiona! mais adequado para identificar, tratar e acompanhar as complicações do Pé Diabético.

Sociedade Brasileira de Medicina e Cirurgia do Pé

Dra.Kelly Cristina Stéfani
Alliance Clinica – Equipe de Ortopedia
kelly.stefanii@allianceclinica.com.br