Prevenção das Lesões Esportivas

O tema do artigo da Seção de Fisioterapia dessa semana não será sobre uma lesão específica, mas sim na importância de prevenir as lesões decorrentes da prática esportiva.

Nos últimos anos, a medicina do esporte, sofreu uma verdadeira revolução com importantes avanços na prevenção de lesões e de outras ameaças à saúde. Cada vez mais, atletas profissionais e amadores buscam orientação de profissionais especialistas, com o objetivo de melhorar a performance esportiva  e  a qualidade de vida de maneira geral. Dessa forma, a Fisioterapia Esportiva Preventiva vem ganhando cada vez mais espaço e confiança desses atletas. Ainda, o número de lesões cresceu devido ao aumento do número de praticantes das mais variadas práticas esportivas e por falta de orientação adequada ao iniciar as atividades físicas.

Por que é importante prevenir lesões?

Como já dizia o velho ditado, “É melhor prevenir que remediar”. Seja de forma profissional ou amadora, todos os praticantes de atividades esportivas estão predispostos a sofrer com lesões musculo-esqueléticas. Sabe-se ainda, que a mínima lesão esportiva é capaz de diminuir o desempenho do atleta durante sua prática esportiva e, conforme a gravidade da lesão, o atleta deverá diminuir ou se afastar dos treinos e jogos para que haja uma recuperação adequada. Portanto, a Fisioterapia Preventiva visa diminuir o número e a severidade da lesão, e, ainda, preparar o atleta para desempenhar adequadamente suas funções na quadra.

Quais pontos importantes um programa de prevenção deve levar em conta?

É impossível eliminar todas as lesões esportivas, principalmente aquelas por traumas diretos. Porém, alguns pontos específicos da prática esportiva devem ser levados em conta para prevenir o aparecimento das lesões como: a modalidade esportiva praticada e os grupos musculares mais utilizados para tal, as características físicas do atleta e a identificação das lesões mais comuns que este atleta está sujeito de acordo com as suas atividades. Para isso, alguns fatores de risco devem ser identificados como: esporte individual ou coletivo, de contato ou impacto, nível de competição, superfície de jogo, uso de equipamento de proteção, idade, gênero, lesões prévias, condicionamento físico, flexibilidade e força muscular, posicionamento do atleta dentro da quadra, biomecânica do gesto esportivo, entre outros. A partir dessas informações, o Fisioterapeuta Esportivo deve desenvolver e aplicar estratégias de prevenção de forma individualizada durante um período pré-determinado e refazer a avaliação, comparando seus resultados ao início do programa preventivo.

O que deve ser feito para prevenir as lesões esportivas?

Primeiramente o atleta, seja amador ou profissional, deve ter a consciência de que está sujeito às lesões musculo-esqueléticas e buscar ajuda de profissionais especializados de uma equipe multidisciplinar para evitar que elas aconteçam. Nesse sentido, deve-se entender, também, que adquirir hábitos saudáveis como ter noites bem dormidas, uma alimentação adequada e evitar vícios como tabagismo e alcoolismo são fundamentais para diminuir a predisposição às possíveis lesões.

Além disso, algumas medidas são necessárias dependendo das demandas que o atleta apresenta:

– Treino de musculação sob orientação e específico para a atividade física.

– Realizar exercícios para fortalecimento dos músculos de estabilização central, conhecidos como Core, buscando melhorar a função dos membros durante e evitando a instabilidade articular e alterações biomecânicas.

– Criar o hábito de se alongar se faz importante a medida que a flexibilidade da musculatura encurtada poderia trazer complicações futuras. Além disso, o alongamento ajuda a dar mais liberdade ao movimento do atleta e auxilia na diminuição de aderências teciduais.

– Realizar um bom aquecimento, de preferência reproduzindo os gestos esportivos, vai melhorar a contração muscular e preparar o corpo para a prática da atividade.

– Aprimorar as capacidades sensório-motoras fará com que o atleta presencie estímulos diferentes do que está acostumado a fazer dentro das quadras e assim treinar seus receptores articulares mecânicos e musculares a mandar a informação mais rápida para o cérebro para que o corpo permaneça sempre estável.

 

Os itens citados acima são algumas das capacidades que o Fisioterapeuta do Esporte está apto a orientar para que o atleta tenha seu melhor desempenho diminuindo o risco de lesões. Procure um Fisioterapeuta do Esporte e se cuide!!!

Alexandre Campelo -acampelo@institutokellystefani.com.br

Renan Higashi- rhigashi@institutokellystefani.com.br

Fisioterapeutas Esportivos